Reading:
O que é BPM, BPMN e BPMS e para que serve cada um?

O que é BPM, BPMN e BPMS e para que serve cada um?

28 de fevereiro de 2020

 Você sabe qual é a diferença entre BPM, BPMN E BPMS? É isso que vou explicar no artigo de hoje!

Esses termos parecidos são todos elementos do mesmo universo, mas em sua essência tem papéis bem diferentes na gestão de processos de negócios.

Então, vamos entender melhor o significado de cada um, de uma forma bem descomplicada, para acabar de uma vez com essa confusão. 

Vamos lá?😉

O que é BPM?

A sigla BPM significa Business Process Management, ou gerenciamento de processos de negócios, em português. 

 O BPM é uma disciplina que tem o objetivo de implementar melhorias contínuas em processos organizacionais e encontrar melhores formas de se executar uma ação que faz parte da rotina da empresa para alcançar determinado objetivo.

Com o BPM as empresas conseguem:

  • Entender o valor agregado de cada etapa;
  • Diminuir custos;
  • Acelerar a execução dos processos;
  • Diminuir a quantidade de trabalho repetitivo e manual;
  • Padronizar etapas de trabalho;
  • Diminuir o trabalho inacabado e retrabalho;
  • Diminuir falhas humanas em etapas dos processos;
  • Mitigar riscos de determinados processos
  • E muito mais.💪

Por que cuidar dos seus processos de negócios?

 Pensar nos processos estrategicamente é essencial para as empresas que desejam escalar o negócio. Um exemplo disso é a linha de montagem criada por Henry Ford para produzir carros mais rápido do que alguém poderia imaginar em 1913. 

Henry desenvolveu um meio padronizado de fabricar carros em massa com muita agilidade, transformando completamente o mercado da época, e tudo isso só foi possível porque ele gerenciou os processos, otimizando cada etapa.

 O BPM é basicamente isso, no entanto o foco são os processos de negócios. Através de um mapeamento minucioso de cada etapa, é possível identificar falhas, gargalos e métodos ineficientes.

A partir deste diagnóstico, fica mais fácil determinar maneiras melhores de realizar ações específicas e consequentemente alcançar melhores resultados.

Um dos objetivos do BPM é automatizar as etapas dos processos, diminuindo significativamente a necessidade de ações manuais e repetitivas nas atividades. Por isso, sempre que possível utilizamos ferramentas tecnológicas para isso.

No entanto, uma confusão frequente leva muitas pessoas a acreditarem que o BPM é um software. Então, é importante entender que, na verdade, o BPM é uma metodologia para mapear ou modelar processos e, a partir disso, realizar melhorias que geralmente envolvem a implementação de um conjunto de soluções que se complementam entre si.

Concluindo, o BPM é uma luz para os processos de negócios que torna tudo mais claro e nos permite compreender o que está acontecendo agora, o que vai acontecer depois e o que aconteceu antes. Sem o BPM a chance de nos perdermos nesse caminho é muito grande.

O que é BPMN?

 BPMN é a sigla para “Business Process Model and Notation” e significa Modelo e Notação de Processos de Negócios. Basicamente trata-se de um conjunto de regras e símbolos utilizados para representar graficamente as etapas de um processo. 

 O BPMN possui seus próprios símbolos e cada um tem seu significado, mas no geral é um conjunto bastante amplo de elementos, e por isso serve para a construção de fluxos de trabalho, desde os mais simples até os mais complexos.  

 Por ser uma notação aberta, o BPMN é o mais utilizado do mundo para mapeamento de processos de negócios. Com os desenhos dos processos em BPMN é possível ter uma visão completa de como a empresa funciona.

Com isso, os gestores podem orientar seus processos horizontalmente, entrando com as ações de melhoria por toda a empresa, e não apenas em uma área.

Conheça os símbolos mais comuns do BPMN e um exemplo de fluxo de processo.⤵

Símbolos BPMN e exemplo de fluxo de trabalho

 Existem ferramentas ancoradas na notação BPMN que são focadas apenas no desenho dos processos e existem outras que servem, tanto para desenhar, quanto para automatizar as etapas.

O que é BPMS

O BPMS, Business Process Management Software, é basicamente a plataforma tecnológica que nos ajuda a colocar tudo o que falamos até aqui em prática.

A notação utilizada para o desenho dos fluxos nas plataformas BPMS é a BPMN. E quando alguém se refere ao BPM como software, na verdade está falando do BPMS.

O BPMS é o meio onde colocamos em prática os conceitos da metodologia de gerenciamento de processos de negócios, com o principal intuito de automatizar processos e diminuir ao máximo possível a interação humana com as ações repetitivas que fazem parte do cotidiano das equipes.

O BPMS possibilita que a inteligência dos processos, geralmente depositada nas pessoas, seja colocada no sistema, facilitando o rastreio de informações, o controle de prazos, a construção das regras de negócios e muito mais.

Com uma ferramenta assim os gestores conseguem mensurar automaticamente resultados, identificar com mais facilidade gargalos e pontos que necessitam de atenção, além de aumentar a responsabilização dos envolvidos nos processos.

Porém, para que a iniciativa BPM seja bem sucedida e para que os processos modelados no BPMS tragam os resultados esperados, é recomendável que as empresas direcionem seus processos horizontalmente.

 Afinal este é o poder do BPMS, ele integra os departamentos e unifica objetivos, tirando o foco dos departamentos e levando-o para os processos. Isso facilita significativamente a interação entre participantes distribuídos em áreas, unidades ou localidades diferentes. 

Agora você sabe o que é BPM, BPMS e BPMN, mas ainda tem muito mais para descobrir!

No artigo de hoje conhecemos as diferenças entre BPM, BPMN e BPMS. 😀

Você viu que o primeiro é uma metodologia para gerenciamento de processos de negócio, o segundo uma notação que serve para desenhar os fluxogramas de trabalho de acordo com símbolos específicos e o terceiro é basicamente a plataforma de automatização de processos baseada no BPM.

Até aqui simples, certo? Mas esse universo é mais complexo do que parece, por isso muitas empresas começam a iniciativa BPM e acabam desanimando, pois o impacto cultural que provoca nas organizações é muito grande e muitas vezes é difícil gerenciar tantas mudanças.

Eu falo um pouco mais das dificuldade do BPM e BPMS neste artigo

Em todo caso, espero que esses termos tenham se esclarecido para você! Gostou desse conteúdo ou ficou com alguma dúvida? Deixe aqui seu comentário.👇

Comentários do Facebook

Related Stories

Rh ágil X Rh tradicional
19 de março de 2020

Descubra se você tem um RH ágil ou tradicional!

Arrow-up