Reading:
Gestão de pessoas e tecnologia: Como será o RH do futuro?

Gestão de pessoas e tecnologia: Como será o RH do futuro?

17 de setembro de 2019

As pessoas… Ah as pessoas! Tudo se resume a elas. São o maior ativo de uma empresa e devem ser a maior preocupação de todo gestor, acredito que nisso nós concordamos, certo?

Mas o futuro, ao mesmo tempo que se mostra um prato cheio de oportunidades, sem dúvida representa grandes desafios para as empresas e dessa forma eu te pergunto:

Como você está se preparando para enfrentar tais obstáculos? Como criar uma gestão mais eficiente, não só de recursos financeiros mas também do capital humano da sua empresa?

E principalmente… Como a tecnologia pode se mostrar uma forte aliada na otimização da força de trabalho, produtividade e bem estar de seus colaboradores?

É isso que você vai descobrir neste artigo, vamos entender melhor quais serão os desafios do RH do futuro e como as grandes empresas já estão se preparando para esta nova etapa. Continue a leitura e descubra todos os detalhes.

Gestão de pessoas como virada de chave!

Como as empresas crescem? É verdade que os resultados são importantes, mas o caminho para o crescimento está no seu pessoal.

E por isso existe a gestão de pessoas! Desenvolver o seu capital humano é essencial para a expansão da sua empresa, e não sou eu quem está dizendo…

Segundo Chiavenato (1999), gestão de pessoas é o conjunto de políticas e práticas necessárias para conduzir os aspectos da posição gerencial relacionados com as pessoas ou recursos humanos, incluindo recrutamento, seleção, treinamento, recompensas e avaliação de desempenho.

Em outras palavras, são as estratégias que sua empresa emprega na administração do pessoal.

E eu diria que essa questão nunca foi tão importante para as empresas, já que o futuro promete trazer novos desafios tecnológicos que exigirão preparação por parte do mercado e dos profissionais.

Já está muito claro que as empresas precisam se preparar para as mudanças que estão acontecendo. Tudo está mudando, até mesmo a forma como os candidatos às vagas são escolhidos.

Foi-se o tempo em que as instituições ficavam numa posição de vantagem nas contratações. Hoje, muitas vezes, a elas também são entrevistadas pelo candidato.

O trabalho da gestão de pessoas é assegurar que o ambiente organizacional tenha cultura e valores bem definidos para direcionar decisões estratégicas, como por exemplo, definir o perfil ideal de colaborador.

Para uma boa gestão de pessoas existem 5 pilares principais…

  • Motivação;
  • Processo de comunicação;
  • Trabalho em equipe;
  • Conhecimento e competência;
  • Treinamento e desenvolvimento.

Para os gestores de pessoas dominar as técnicas que fazem parte de cada um destes cenários é um elemento obrigatório, para nós basta saber que podemos usar diversos recursos tecnológicos para melhorar a experiência de nossos colaboradores.

Para não nos alongarmos tanto em cada um desses itens vamos refletir juntos sobre o cenário atual da sua empresa, ok?!

Por exemplo, como acontece o processo de comunicação aí dentro?

Uma pesquisa realizada pela consultoria Spikes Cavell constatou que a falta de comunicação foi uma das principais causas de 57% dos projetos avaliados na ocasião não alcançarem os resultados esperados.

A questão é, como resolver este problema que é tão comum? Eu poderia dizer que usar a tecnologia seria a solução mais acertada, mas existe um porém…

A tecnologia por si só não é capaz de resolver essas questões, ela precisa estar alinhada com estratégias que favoreçam seu uso como solução.

E digo mais, nem mesmo a gestão de pessoas, se estiver sozinha, é capaz de proporcionar o fortalecimento dessa cultura que tanto falamos… Vamos a mais um exemplo?

A gestão só acontece com união!

Você já entendeu que o trabalho colaborativo é uma questão que depende muito da cultura empresarial e perfil de cada colaborador, mas existem outros fatores também.

Para que o trabalho em equipe seja fortalecido as empresas também precisam fazer a sua parte. É importante, por exemplo, identificar se os colaboradores possuem as ferramentas de trabalho necessárias, não as ferramentas óbvias, mas aquelas que ajudam na inovação da empresa.

É comum que algumas organizações não tenham essa estrutura, ainda mais quando existem processos com participantes distribuídos entre diferentes áreas, unidades ou equipes.

Eu sempre costumo dizer que enquanto se trabalha com pequenas equipes é razoável que os processos fluam com ferramentas improvisadas, digamos assim, geralmente planilhas, e-mails, documentos arquivados em pastas e por aí vai..

Mas fica a pergunta, como alcançar o mesmo “sucesso” quando precisamos organizar o trabalho de 30 pessoas? Aqui fica uma reflexão importante para nós que queremos ver o crescimento de nossas empresas:

Existem dois caminhos para o crescimento:

1- Crescer como dá e ficar suscetível às consequências ou limitado ao mesmo tamanho por falta de estrutura;

Ou…

2- Crescer organizadamente, com estratégia e planejamento, minimizando dificuldades, que apesar de naturais, podem ser evitadas com boa práticas.

Com tudo isso chegamos à conclusão que nem a tecnologia pode resolver todos os nossos problemas, assim como a gestão de pessoas pode ser ineficiente sem as ferramentas certas.

Por isso, é importante que todas as frentes caminhem na mesma direção. Este é o maior desafio para a maioria das instituições: conseguir que todas as áreas se conversem.

Essa também é a principal diferença entre o RH tradicional e o conceito que estamos falando neste artigo, a gestão de capital humano está cada vez menos operacional e cada vez mais estratégica.

Diante disso temos novos obstáculos nessa área

Copo meio cheio ou meio vazio?

Eu já vi muita gente se sentindo ameaçada pela tecnologia, acredita?

Com as mudanças promovidas por ela existe um discurso muito forte de que com o tempo muitas profissões acabarão e de que a força de trabalho pode ser prejudicada de alguma forma.

Mas a verdade é que tudo depende de como você enxerga essas mudanças, eu as considero inevitáveis, afinal as nossas necessidades estão mudando.

Com o tempo a tendência é que algumas carreiras entrem em extinção, sim. Mas outras tantas surgirão que não somos nem capazes de contar nos dedos, o que vai ditar o sucesso ou fracasso dos profissionais é a preparação de cada um.

Essa é uma responsabilidade do colaborador, mas não somente dele, as empresas são as maiores beneficiadas, e caso não se comprometam com essa causa correm o risco de ficar para trás na curva da transformação digital.

Hoje, por exemplo, apenas 6% das empresas brasileiras podem ser consideradas líderes digitais. Entre as principais barreiras estão a falta de habilidade e expertise interna e sua cultura digital imatura, segundo pesquisa patrocinada pela Dell Technologies em parceria com a Intel e a Vanson Bourne.

O fato é que um dos principais desafios da gestão de pessoas para o futuro é (e será) desenvolver e reter os talentos internos e prospectar os externos. Muito mais estratégico do que operacional.

Então é primordial que os gestores de pessoas não percam tempo empregando seus esforços em tarefas que podem ser automatizadas.

Vamos ver algumas vantagens de usar a tecnologia ao nosso favor na gestão de pessoas.

Um RH baseado em Geração de dados.

Chega de tomar decisões pelo feeling. Dados e métricas dão suporte para escolhas mais assertivas. Já vemos isso em outras áreas, e agora poderemos ver na gestão de pessoas também.

Neste âmbito a maioria das empresas ainda está engatinhando, mas a tendência é que possamos usufruir cada vez mais de dados na tomada de decisões relacionadas ao gerenciamento do capital humano.

Já existem ferramentas que ajudam a medir o desempenho dos colaboradores, como acontece na gigante Google ( não poderia ser diferente), por exemplo, que usa um algoritmo chamado People Analytics para os processos de contratação e avaliação contínua do colaborador com a ajuda de aplicações tecnológicas, após a contratação.

Processos otimizados!

Sabe aquelas atividades repetitivas, a parte burocrática que sempre foi uma pedra no sapato dos profissionais de RH? Quanto tempo e dinheiro gastamos executando manualmente ou apoiando nossos processos com tecnologias mal implementadas?

As previsões indicam que no RH do futuro cada vez menos demandas deste tipo existirão, porque os processos estão ficando cada vez mais automatizados, com ajuda da tecnologia, claro! Diria até que não é tão no futuro assim…

Já temos tecnologias que reduzem esforços nessa área, e são muito simples de implementar.

Ferramentas de gestão de documentos e automatização de processos, por exemplo, ajudam a agilizar processos de contratação e otimizar a gestão de terceiros organizando verificações que são necessárias para evitar inconformidades.

Leia Também>Automatização de Processos: 3 razões para começar o quanto antes!

O sucesso das pessoas é o sucesso da empresa!

É responsabilidade da gestão de pessoas acompanhar o ciclo do colaborador dentro da organização:

  • Atrair;
  • Reter;
  • Desenvolver;
  • Reconhecer.

É importante pensar no sucesso das pessoas, da mesma forma que nos preocupamos com o sucesso do cliente, e como podemos usar a tecnologia ao nosso favor nesta missão?

Apesar dos empresários terem consciência de que investir em tecnologia na gestão de pessoas é um caminho assertivo para o sucesso da empresa, na prática, a área ainda está recebendo subinvestimentos.

Além disso, os braços menos beneficiados são justamente os mais estratégicos: a gestão de desempenho e treinamentos, segundo pesquisa da Panorama de RH no Brasil 2018.

Justamente as áreas que mais favorecem o desenvolvimento do colaborador. Isso é um sinal de que os gestores ainda precisam despertar para essa necessidade.

De qualquer modo estamos esperançosos de que as empresas que ainda estão atrasadas neste processo comecem por algum lugar, e realmente o ideal é começar eliminando os gargalos.

Se a sua empresa já passou por esta etapa já está na hora de se organizar para estruturar pontas mais estratégicas.

O que fica claro é que não existe escapatória, este casamento está escrito nas estrelas, gestão de pessoas e tecnologia precisam andar lado a lado nas organizações que desejarem escalar seus negócios.

Comentários do Facebook

Related Stories

Como engajar equipes à distância na crise?
30 de março de 2020

Como engajar equipes a distância na crise?

Arrow-up